sábado, 25 de dezembro de 2010

O TOC


Depois de começar a trabalhar como barman, adquiri um TOC de limpeza e organização (alinhamento). rsrsr gostaria de ser assim em casa, já que tenho a fama de bagunceiro e relaxado.
AAhhhh como eu queria ter um TOC com horários!!
No mais estou muito bem, trabalhando muito e feliz, fazendo coisas "certas" e "erradas". Uma boa virada de ano pra todos!!!!

Como já disse pra alguns, Que todos as datas comemorativas sejam os dias felizes!!!













 
Loop Lounge club. Onde trabalho.

 Abaixo, André MArques Discotecando.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Killing Me Softly - Me Matando Suavemente

Desafinando minha dor com seus dedos
Cantando minha vida com suas letras
Me matando suavemente com sua música
Me matando suavemente, com sua música
Contando minha vida inteira
Com suas palavras, me matando suavemente com sua música

Eu ouvi dizer que ele cantava boas músicas, Eu ouvi dizer que ele tem estilo
E então eu vim para vê-lo e ouvir por um tempo
E lá estava ele, esse jovem garoto
Um estranho aos meus olhos

Eu me senti toda vermelha de febre, envergonhada pela multidão
Eu senti que ele achou minhas cartas, e leu cada uma bem alto
Eu orei pra que ele estivesse acabando, Mas ele simplesmente continuou
.
Ele cantou como se me conhecesse, e todo meu desespero escuro
Ele continuou a olhar através de mim como se eu não estava lá
E então ele continuou a cantar, cantar claro e forte
.
Escutem essa musica linda: 

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

A Arte da Desconstrução

Tirando a casca pra ver o resultado, depois de um grito intenso.
Olhando pra minha estante de decorações e meu instante de recordações.

Casinha branca

Eu tenho andado tão sozinho ultimamente
Que nem vejo a minha frente
Nada que me dê prazer
Sinto cada vez mais longe a felicidade
Vendo em minha mocidade
Tanto sonho perecer

Eu queria ter na vida simplesmente
Um lugar de mato verde
Pra plantar e pra colher
Ter uma casinha branca de varanda
Um quintal e uma janela
Para ver o sol nascer

Às vezes saio a caminhar pela cidade
À procura de amizades
Vou seguindo a multidão
Mas eu me retraio olhando em cada rosto
Cada um tem seu mistério
Seu sofrer, sua ilusão

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Soneto

de


Amar-te por amar-te: sem agora:
Sem amanhã, sem ontem, sem mesquinha
Esperança de amor, sem causa ou rumo.
(...)
 Então eis, Assim então!

domingo, 5 de setembro de 2010

UNIVERSO

Comparando o Sistema Solar a um átomo, a Terra é um elétron.

Como você se sente sendo um entre zilhões de habitantes de um elétron?

Comparando um átomo ao Sistema Solar, cada elétron é um planeta.

Como você se sente sendo um universo?

Abraço!

Astronauta

domingo, 22 de agosto de 2010

Porque?

Por que que o sol nasceu de novo e não amanheceu?
Por que que Deus criou o homem e não se arrependeu?
Por que que a crença no futuro é fatal e a serpente simboliza o mal?
Por que que tudo que é bonito está trancado no museu?
Por que que eu nasci assim e meu irmão assado?
Por que beber wisk-soda prá ficar animado?
Por que que o tempo
Deixa tudo prá trás
e sempre que você consegue quer mais?
Por que na hora do naufrágio cada um vai pro seu lado?
Por que que eu tenho uma caneta e não sei escrever?
Por que eu passo a noite inteira sem nada para ler?
Por que que a agulha da vitrola sumiu e o anúncio do cinema caiu?
Por que que eu faço essas perguntas sem ninguém prá responder?

http://www.youtube.com/watch?v=6GNZD1MLv9I&feature=player_embedded

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Sexo Atual

Estamos com fome de amor...

O que temos visto por aí???
Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros
e transparentes.
Com suas danças e poses em closes ginecológicos, cada vez mais
siliconadas, corpos esculpidos por cirurgias plásticas, como se
fossem ao supermercado e pedissem o corte como se quer... mas???

Chegam sozinhas e saem sozinhas...
Empresários, advogados, engenheiros, analistas, e outros mais que
estudaram, estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional
e, sozinhos...

Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os
novíssimos "personal dancer", incrível. E não é só sexo não!
Se fosse, era resolvido fácil, alguém duvida?
Sexo se encontra nos classificados, nas esquinas, em qualquer lugar,
mas apenas sexo! Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber
carinho, sem necessariamente, ter que depois mostrar performances dignas
de um atleta olímpico na cama... sexo de academia...


Fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão
"apenas" dormir abraçadinhos, sem se preocuparem com as posições
cabalísticas... Sabe essas coisas simples, que perdemos nessa marcha de uma
evolução cega. Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a
produção... Tornamo-nos máquinas, e agora estamos desesperados por não saber
como voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica
tão distante de nós... Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada nos sites de
relacionamentos "ORKUT", "PAR-PERFEITO" e tantos outros, veja o
número de comunidades como: "Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra
casar!" até a desesperançada "Nasci pra viver sozinho!"
Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários, em meio a uma
multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase
etéreos e inacessíveis, se olharmos as fotos de antigamente, pode ter certeza
de que não são as mesmas pessoas, mulheres lindas se plastificando,
mutilando-se em nome da tal "beleza"...
Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento, e
percebemos a cada dia mulheres e homens com cara de bonecas, sem rugas, sorriso
preso e cada vez mais sozinhos...

Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário...
Pra chegar a escrever essas bobagens?? (mais que verdadeiras) é
preciso ter a coragem de encarar os fantasmas de frente e aceitar essa
verdade de cara limpa... Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia isso é
julgado como feio, démodê, brega, famílias preconceituosas...
Alô, gente!!! Felicidade, amor, todas essas emoções fazem-nos
parecer ridículos, abobalhados... Mas e daí? Seja ridículo, mas seja feliz e não seja frustrado...

"Pague mico", saia gritando e falando o que sente, demonstre amor...
Você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser
feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta mais...
Perceba aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca
mais volte a vê-la, ou talvez a pessoa que nada tem a ver com o que
imaginou mas que pode ser a mulher da sua vida...



E, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois...
Quem disse que ser adulto é ser ranzinza ?
Um ditado tibetano diz: "Se um problema é grande demais, não pense
nele... e, se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele?"
Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo,
assistir desenho animado, rir de bobagens e ou ser um profissional de
sucesso, que adora rir de si mesmo por ser estabanado....
O que realmente não dá é para continuarmos achando que viver é

out... ou in... Que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo, que temos que
querer a nossa mulher 24 horas, maquiada, e que ela tenha que ter o corpo
das frutas tão em moda, na TV, e também na playboy e nos banheiros,
eu duvido que nós homens queiramos uma mulher assim para viver ao
nosso lado, para ser a mãe dos nossos filhos, gostamos sim de olhar, e
imaginar a gostosa, mas é só isso, as mulheres inteligentes
entendem e compreendem isso.









Queira do seu lado a pessoa inteligente: "Vamos ter bons e maus
momentos e uma hora ou outra, um dos dois, ou quem sabe os dois, vão querer
pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que
vou me arrepender pelo resto da vida"... Porque ter medo de dizer isso,
porque ter medo de dizer: "amo você", "fica comigo",
então não se importe com a opinião dos outros, seja feliz!
Antes ser idiota para as pessoas que infeliz para si mesmo!
Para ler, divulgar e . . . Praticar !

Arnaldo Jabor

sábado, 8 de maio de 2010

Nu e Cru

Que proporção de nossa vivência do tempo é constituída por muito criados por nós?
Apenas a linguagem noturna pode nos salvar do terror da vergonha. Quando nu e cru, também se está desprovido de qualquer abrigo.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Meu primeiro EU SOU

Eu sou o Tac do Tic.
Eu sou o filho da Dona Jandira e do Seu Ademir.
Eu sou o irmão da Jéssica e do Didi.
Eu sou aquele que não se aborrece com nada.
Eu sou todos os dias, menos às segundas.
Eu sou o reclamão cheinho de charme.
Eu sou um cavalinho, um pônei, um leão.
Eu sou preguiçoso, arrogante, gente boa pra caralho.
Eu sou o melhor amigo para os que merecem.
Eu sou também o melhor amigo do Cachorro.
Eu sou poeta, crítico de tudo e entendor de nada.
Eu sou aquilo que serei.
Eu sou o inverno e o mês de agosto.
Eu sou o microfone alto.
Eu sou pelo que sei e por tudo que às vezes esqueço.

discaradamente copiado o post

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Para as mulheres entenderem os homens.

1º Não existe homem fiel.
Vc já pode ter ouvido isso algumas vezes, mas afirmo com propriedade. Não é desabafo.
É palavra de homem que conhece muitos homens e que conhecem,por sua vez, muitos homens.
Nenhum homem é fiel, mas pode estar fiel (ou porque está apaixonado, algo que não dura muito tempo – no máximo alguns meses – nem se iluda) ou porque está cercado por todos os lados (veremos adiante que não adianta cercá-lo. (Isso vai se voltar contra vc).
A única exceção é o crente extremamente convicto.
Se vc quer um homem que seja fiel, procure um crente daqueles bitolados, mas agüente as outras conseqüências.

2º Não desanime.
O homem é capaz de te trair e de te amar ao mesmo tempo.
A traição do homem é hormonal, efêmera, para satisfazer a lascívia.
Não é como a da mulher.
Mulher tem que admirar para trair; ter algum envolvimento.
O homem só precisa de uma bunda.
A mulher precisa de um motivo para trair, o homem precisa de uma mulher.

3º  Não fique desencantada com a vida por isso.
A traição tem seu lado positivo. Até digo, é um mal necessário.
O cara que fica cercado, sem trair é infeliz no casamento, seu desempenho sexual diminui (isso mesmo, o desempenho com a esposa diminui), ele fica mal da cabeça.
Entenda de uma vez por todas: homens e mulheres são diferentes.
Se quiser alguém que pense como vc, vire lésbica (várias já fizeram isso e deu certo), ou case com um viado enrustido que precisa de uma mulher para se enquadrar no modelo social.
Todo ser humano busca a felicidade, a realização.
E a realização nada mais é do que a sensação de prazer (isso é química, tá tudo no cérebro).
A mulher se realiza satisfazendo o desejo maternal, com a segurança de ter uma família estruturada e saudável,com um bom homem ao lado que a proteja e lhe dê carinho.
O homem é mais voltado para a profissão e para a realização pessoal e a realização pessoal dele vêm de diversas formas:
pode vir com o sentimento de paternidade, com uma família estruturada,etc. mas nunca vai vir se não puder acesso a outras fêmeas e se não puder ter relativo sucesso na profissão.
Se vc cercar seu homem (tipo, mulher que é sócia do marido na empresa.
O cara não dá um passo no dia-a-dia (sem ela) vc vai sufocá-lo de tal forma que ele pode até não ter espaço para lhe trair, mas ou seu casamento vai durar pouco, ele vai ser gordo (vai buscar a fuga na comida) e vai ser pobre (por que não vai ter a cabeça tranqüila para se desenvolver profissionalmente.
(Vai ser um cara sem ambição e sem futuro).

4º Não tente mudar para seu homem ser fiel. Não adianta.
Silicone, curso de dança sensual, se vestir de enfermeira, etc… nada disso vai adiantar.
É lógico que quanto mais largada vc for, menor a vontade do homem de ficar com vc e maior as chances do divórcio.
Se ser perfeita adiantasse, Julia Roberts não tinha casado três vezes.
Até Gisele Bunchen foi largada por Di Caprio, não é vc que vai ser diferente (mas é bom não desanimar e sempre dar aquela malhadinha).
O segredo é dar espaço para o homem viajar nos seus desejos (na maioria das vezes, quando ele não está sufocado pela mulher ele nem chega a trair, fica só nas paqueras, troca de olhares).
Finja que não sabe que ele dá umas pegadas por fora.
Isso é o segredo para um bom casamento.
Deixe ele se distrair, todos precisam de lazer.

5º Se vc busca o homem perfeito, pode continuar vendo novela das seis.
Eles não existem nesse conceito que vc imagina.
Os homens perfeitos dehoje são aqueles bem desenvolvidos profissionalmenteque traem esporadicamente (uma vez a cada dois meses, por exemplo), mas que respeitam a mulher, ou seja, não gastam o dinheiro da família com amantes, não constituem outra família não traem muitas vezes, não mantêm relações várias vezes com a mesma mulher (para não criar vínculos) e, sobretudo, são muuuuuito discretos: não deixam a esposa (e nem ninguém da sua relação,como amigas, familiares, etc saberem).
Só, e somente só, um amigo ou outro DELE deve saber, faz parte do prazerdo homem contar vantagem sexual. Pegar e não falar para os amigos é pior do que não pegar. As traições do homem perfeito geralmente são numa escapolida numa boite, ou com uma garota de programa (usando camisinha e sem fazer sexo oral nela), ou mesmo com uma mulher casada de passagem por sua cidade.
O homem perfeito nunca trai com mulheres solteiras.
Elas são causadoras de problemas.
Isso remete ao próximo tópico.
6º ESSE TÓPICO NÃO É PARA AS ESPOSAS É PARA AS SOLTEIRAS OU AMANTES:
Esqueçam de uma vez por todas esse negócio de homem não gosta de mulher fácil. Homem adora mulher fácil.
Se ‘der’ de prima então, é o máximo.
Todo homem sabe que não existe mulher santa.
Se ela está se fazendo de difícil ele parte para outra.
A demanda é muito maior do que a procura.
O mercado ta cheio de mulher gostosa.
O que homem não gosta é de mulher que liga no dia seguinte.
Isso não é ser fácil, é ser problemática (mulher problema).
Ou, como se diz na gíria, é pepino puro.
O fato de vc não ligar para o homem e ele gostar de vc, não quer dizer que foi por vc se fazer de difícil, mas sim por vc não representar ameaça para ele.
Ele vai ficar com tanta simpatia por vc que vc pode até conseguir fisgá-lo e roubá-lo da mulher.
Ele vai começar a se envolver sem perceber.
Vai começar ELE a te procurar.
Se ele não te procurar era porque ele só queria aquilo mesmo.
Parta para outro e deixe esse de stand by.
Não vá se vingar, vc só piora a situação e não lucra nada com isso.
Não se sinta usada, vc também fez uso do corpo dele – faz parte do jogo; guarde como um momento bom de sua vida.

7º 90% dos homens não querem nada sério.
Os 10% restantes estão momentaneamente cansados da vida de balada
ou estão ficando com má fama por não estarem casados ou enamorados; por isso procuram casamento.
Portanto, são máximas as chances do homem mentir em quase tudo que te fala no primeiro encontro (ele só quer te comer, sempre).
Não seja idiota, aproveite o momento, finja que acredita que ele está apaixonado, dê logo para ele (e corra o risco de fisgá-lo) ou então nem saia com ele.
Fazer doce só agrava a situação, estamos em 2007 e não em 1957.
Esqueça os conselhos da sua avó, os tempos são outros.

8º Para ser uma boa esposa e para ter um casamento pelo resto da vida faça o seguinte:
Tente achar o homem perfeito do 5º item, dê espaço para ele.
Não o sufoque. Ele precisa de um tempo para sua satisfação.
Seja uma boa esposa, mantenha-se bonita, malhe, tenha uma profissão (não seja dona de casa), seja independentee mantenha o clima legal em casa.
Nada de sufocos, de ‘conversar sobre a relação’, de ficar mexendo no celular dele, de ficar apertando o cerco, etc.
Vc pode até criar ‘muros’ para ele, mas crie muros invisíveis e não muito altos.
Se ele perceber ou ficar sem saída, vai se sentir ameaçado e o casamento vai começar a ruir.
A última dica:
 
9º Se vc está revoltada por este e-mail, aqui vai um conselho: vá tomar uma água e volte para ler com o espírito desarmado.
Se revoltar quanto ao que está escrito não vai resolver nada em sua vida.
Acreditar que o que está aqui é mentira ou exagero pode ser uma boa técnica (iludir-se faz parte da vida, se vc é dessas, boa sorte!).
Mas tudo é a pura verdade.
Seu marido/noivo/namorado te ama, tenha certeza,senão não estaria com vc, mas trair é como um remédio;um lubrificante para o motor do carro. Isso é científico.
O homem que vc deve buscar para ser feliz é o homem perfeito do item 5º.
Diferente disso ou é crente, ou viado ou tem algum trauma (e na maioria dos casos vão ser pobres).
O que vc procura pode ser impossível de achar, então, procure algo que vc pode achar e seja feliz ao invés de passar a vida inteira procurando algo indefectível que vc nunca vai encontrar.
Espero ter ajudado em alguma coisa.
Agora, depois de tudo isso dito, cadê a coragem de mandar este e-mail para minha mulher??
(Arnaldo Jabor)

quinta-feira, 8 de abril de 2010

"Você está em pé diante da mesa mexendo nos papéis e deixa cair uma coisa. Só que você não percebe. Você leva um segundo ou dois para perceber, e mesmo assim você só se dá conta de uma distorção informe do espaço pululante em torno de seu corpo. Mas depois que você percebe que deixou cair alguma cosa, você ouve o ruído do objeto batendo no chão, com retardo. O som chega até você após atravessar uma imensa rede de distâncias. Você ouve o objeto cair e ao mesmo tempo percebe o que é, mais ou menos, e é um clipe de papel. Você sabe que é isso com base no som que ele faz quando bate no chão e na memória recuperada da queda em si, o objeto caindo de sua mãe ou da beira do papel ao qual estava preso. O clipe escorregou da beira do papel. Agora que você sabe que o deixou cair, se lembra de como foi que aconteceu, ou se lembra em parte, ou meio que mais ou menos vê a cena, ou então outra coisa. O clipe de papel bate no chão e quica, insignificante e sem peso, um som para o qual não existe onomatopéia, o som de um clipe caindo, mas, quando você se abaixa para pegá-lo, ele não está lá."
(páginas 87 e 88, primeiro parágrafo).

Textos em trechos

Há talvez ocasiões em que passamos para outra realidade porém não nos lembramos dela, não conseguimos assumir a realidade do ocorrido porque seria uma coisa devastadora demais para absorver.

Don Delillo

terça-feira, 9 de março de 2010

Cultura - Arnaldo Antunes

O girino é o peixinho do sapo.

O silêncio é o começo do papo.

O bigode é a antena do gato.

O cavalo é o pasto do carrapato.

O cabrito é o cordeiro da cabra.

O pescoço é a barriga da cobra.

O leitão é um porquinho mais novo.

A galinha é um pouquinho do ovo.

O desejo é o começo do corpo.

Engordar é tarefa do porco.

A cegonha é a girafa do ganso.

O cachorro é um lobo mais manso.

O escuro é a metade da zebra.

As raízes são as veias da seiva.

O camelo é um cavalo sem sede.

Tartaruga por dentro é parede.

O potrinho é o bezerro da égua.

A batalha é o começo da trégua.

Papagaio é um dragão miniatura.

Bactéria num meio é cultura.

Salve Nelson

"O artista tem que ser gênio para alguns e imbecil para outros. Se puder ser imbecil para todos, melhor ainda."

Nelson Rodrigues

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

O TURISTA

A evolução da humanidade está estreitamente vinculada a episódios nos quais o homem se apresenta como desbravador do desconhecido, objetivando ampliar os limites de suas propriedades ou, até mesmo, de seus conhecimentos.
Após as incursões realizadas pelos Vikings, Mongóis, Moisés, Romanos, Cruzados e Bandeirantes, eis que surge uma categoria de destemidos cidadãos, popularmente conhecidos por “turista”.
O turista, sempre “meio alegre, meio abestado”, traz “escrito na testa” para que veio: maquina fotográfica nas mãos capta a imagem de tudo que encontra pela frente, desde “cocô de pombo” nas calçadas até “estátuas” que, nem mesmo os residentes do local sabem a quem homenageiam.
O turista, fazendo a festa por onde passa, adora uma “feira de artesanato”, onde adquire tranqueira tipo “alguém que me ama muito esteve aqui e lembrou de mim”. Frequenta, com desenvoltura, os supermercados das redondezas dos hotéis onde está hospedado, objetivando comprar alimentos suficientes para neutralizar ao menos uma refeição diária.
O turista é reconhecido à distancia, seja o brasileiro ou estrangeiro, mas, os japoneses, são fantásticos. Pipocam em todo canto, mais parecem formiguinhas, andando apressados, não compram nada, mas querem ver tudo. Estejam eles nas praias do Nordeste ou nas gélidas montanhas de Mont Blanc, na Suíça, sempre vestem roupas frouxas e sapato de sola. Perninhas curtas e cabelos arrepiados exultam ao registrar em sua câmara digital a imagem de seu rosto ao lado de uma folha de cactos no deserto do Arizona, de um jumento na Ilha de Saint Thomas ou, ainda, de um cacho de banana em Aruba.
O turista é um sujeito gozado. Em suas viagens, é capaz de realizar aventuras que jamais ousaria em sua cidade natal. Pular do alto de uma rocha, nas praias de Acapulco, correr nas margens no canal Rideau, em Ottawa, no Canadá, sob uma temperatura abaixo de zero, ou deixar-se ornamentar com uma “serpente naja” no pescoço, na Praça Jamaa Al Fna, em Marrakech, no Marrocos.
O turista é roubado com satisfação. Não reluta em pagar vinte euros para colocar o dedo na genitália de uma prostituta, que faz ponto em uma das vitrines da rua vermelha, em Amsterdam, ou cinco dólares para subir no dorso de um camelo, nas cercanias das Pirâmides do Egito e, o que é pior, desembolsar três vezes este valor para apear do animal, se não quiser pular de uma altura superior a dois metros. Não questiona, ao entregar cinquenta reais para o motorista de um taxi, a fim de ser transportado do cais do porto de Maceió até a feirinha da Pajuçara ou mesmo entregar mil e quinhentas pratas por um passeio de lancha ao redor da Ilha Grande, em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro.
O turista é feliz e, assim sendo, é capaz de conhecer a Europa com uma sacola nas costas visitando as cidades durante o dia e pernoitando a bordo de trens. O importante é voltar para sua origem e contar que conheceu Roma, Londres, Paris e Madrid.
O turista compra um berimbau na Bahia, uma sela de cavalo na Argentina, um carrinho de neném no mercado de Istambul, um boneco gigante do Mickey, na Disneyworld, e quer entrar com toda esta bagagem no avião, para acomodar, de preferência, no espaço existente exatamente sobre seu assento.
Enfim, o turista, que é a alegria personificada, em suas incursões, fortalece a economia do local visitado, ao tempo em que recarrega suas baterias para continuar vivendo. Um dia todos nós já fomos turistas...


Alberto Rostand Lanverly


Professor da UFAL

Membro da Academia Maceioense de Letras

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Colors

Seu Moço




















"Seu moço" nativo da serra
Jongueiro desde menininho
Com ar de gente marcada
Mas o coração sem espinho
(...)

Anna Luisa

sábado, 30 de janeiro de 2010

Eu estava ali deitado - Luiz Vilela

Eu estava ali deitado olhando através da vidraça as roseiras no jardim fustigadas pelo vento que zunia lá fora e nas venezianas de meu quarto e de repente cessava e tudo ficava tão quieto tão triste e de repente recomeçava e as roseiras frágeis e assustadas irrompiam na vidraça e eu estava ali o tempo todo olhando estava em minha cama com minha blusa de lã as mãos enfiadas nos bolsos os braços colados ao corpo as pernas juntas estava de sapatos (...)"

"fechei os olhos e contei até quinhentos e recordei os nomes de todas as capitais do Brasil e da Europa e redordei os nomes de dezenas de rios e dezenas de montanhas e deitei de bruço e deitei do lado direito e deitei do lado esquerdo e deitei de bruço outra vez e pus o travesseiro em cima da cabeça e pus o travesseiro debaixo da cabeça e apertei a cabeça contra a parede e apertei mais ainda a cabeça contra a parede e apertei tanto a cabeça contra a parede que ela doeu e então virei de costas outra vez e enfiei as mãos nos bolsos colei os braços ao corpo juntei as pernas abri os olhos e estava de novo olhando através da vidraça as roseiras frágeis e assustadas fustigadas pelo vento que zunia lá fora e nas venezianas de meu quarto "












"Papai estava parado à porta:
- pensei que você estava dormindo.
ele falou eu sorri:
- que vento hein! Ele falou e eu olhei para a vidraça e lá estavam as roseiras frágeis e assustadas fustigadas pelo vento esse mês de junho é terrível ele falou ele estava parado no meio do quarto estava de paletó e gravata e pulôver esfregava as mãos:
- eu vou lá no Jorge você não quer ir também?"


Veja Completo
http://www.youtube.com/watch?v=Qv0f1H7DnTA

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Porquinho-da-Índia
















Quando eu tinha seis anos
Ganhei um porquinho-da-índia.
Que dor de coração eu tinha
Porque o bichinho só queria estar debaixo do fogão!
Levava ele pra sala
Pra os lugares mais bonitos, mais limpinhos
Ele não se importava:
Queria era estar debaixo do fogão.
Não fazia caso nenhum das minhas ternurinhas...
- O meu porquinho-da-índia foi a minha primeira namorada.

Manuel Bandeira

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Quando o tico e o teco fazem plim.

Depois de muito tempo, os gestos, lugares, olhares, toques e o frio sempre me fez perceber o quanto aquele momento foi importante e deixou saudade. Quando o tico e o teco passam a trabalhar ai a saudade passa a ser nostalgia. Porque tudo foi diferente. Diferente porque nunca tinha vivido momentos intensos, desde a fonte verde até o tchau dado na moto-taxi.

Voltei andando vendo a neblina >>>> mas achei o caminho de volta!
Hoje não vejo neblina, mas vejo os momentos rabiscados na parede da saudade.


22.01.2010 às 20:10

## diz:
sabes que tenho, realmente viva na memoria nosso encontro em Gus
como nos conhecemos
e onde fomos parar

** diz:
eu tbm
vc me olhando
eu olhando vc
[ve me oferecendo "Vinho"
qd era sangria

## diz:
hehehe
kkkkkkkk

** diz:
nos escondendo da chuva

##diz:
è vero

** diz:
e eu louco pra ver cordel
e vc me olhando
e eu fingindo

##diz:
e eu querendo beijar vc
e vc me enrolando
hehehe
dois dias
kkk

**diz:
qd começou corri e te arrastei pra compartilhar aquela minha felicidade
e meus olhos brilharam tanto

##diz:
huhum
é verdade

**diz:
e eu menino, feliz pulando
foi liiiindo
dai nós passeamos
e nos encontramos de novo

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

.


Quando viramos meninos de novo vemos o mundo de traz pra frente. porque tudo fica azul, e porque a noite pertence aos meninos que gostam de travessuras. Mesmo sem ser noite das bruxas e mesmo sem ter doce. Daí então nos contentamos com o salgado.

domingo, 17 de janeiro de 2010

Foto - Um sorriso meio sem graça
























Menino do Rio
Calor que provoca arrepio
Menino vadio
Tensão flutuante do Rio

E o menino tá perdido, tá perdido na ilusão
E o político vendido
Ta vendendo solidão

Pra ver a vida do menino
Mudar da água pro vinho
Brindar para que abram os caminhos
Vou cantar que é pra ver um bom lugar
eu vou...

Enlatado


Tá, eu sei...
Não sou, nem nunca fui um siri na lata. Mas agora, estou inspirado, dessa vez resolvi uma coisa: - Cala a boca e depois  lata, que eu vou pegar a lata!
Putz esqueci o que era! rsrsrsrsrs

domingo, 10 de janeiro de 2010

No elevador do filho de Deus


A gente tem que morrer tantas vezes durante a vida
Que eu já tô ficando craque em ressurreição.
Bobeou eu tô morrendo
Na minha extrema pulsão
Na minha extrema-unção
Na minha extrema menção
de acordar viva todo dia
Há dores que sinceramente eu não resolvo
sinceramente sucumbo
Há nós que não dissolvo
e me torno moribundo de doer daquele corte
do haver sangramento e forte
que vem no mesmo malote das coisas queridas
Vem dentro dos amores
dentro das perdas de coisas antes possuídas
dentro das alegrias havidas

Há porradas que não tem saída
há um monte de "não era isso que eu queria"
Outro dia, acabei de morrer
depois de uma crise sobre o existencialismo
3º mundo, ideologia e inflação...
E quando penso que não
me vejo ressurgida no banheiro
feito punheteiro de chuveiro
Sem cor, sem fala
nem informática nem cabala
eu era uma espécie de Lázara
poeta ressucitada
passaporte sem mala
com destino de nada!

A gente tem que morrer tantas vezes durante a vida
ensaiar mil vezes a séria despedida
a morte real do gastamento do corpo
a coisa mal resolvida
daquela morte florida
cheia de pêsames nos ombros dos parentes chorosos
cheio do sorriso culpado dos inimigos invejosos
que já to ficando especialista em renascimento

Hoje, praticamente, eu morro quando quero:
às vezes só porque não foi um bom desfecho
ou porque eu não concordo
Ou uma bela puxada no tapete
ou porque eu mesma me enrolo
Não dá outra: tiro o chinelo...
E dou uma morrida!
Não atendo telefone, campainha...
Fico aí camisolenta em estado de éter
nem zangada, nem histérica, nem puta da vida!
Tô nocauteada, tô morrida!

Morte cotidiana é boa porque além de ser uma pausa
não tem aquela ansiedade para entrar em cena
É uma espécie de venda
uma espécie de encomenda que a gente faz
pra ter depois ter um produto com maior resistência
onde a gente se recolhe (e quem não assume nega)
e fica feito a justiça: cega
Depois acorda bela
corta os cabelos
muda a maquiagem
reinventa modelos
reencontra os amigos que fazem a velha e merecida
pergunta ao teu eu: "Onde cê tava? Tava sumida, morreu?"
E a gente com aquela cara de fantasma moderno,
de expersona falida:
- Não, tava só deprimida.

De Elisa Lucinda

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Do Começo Ao Fim: para sonhar sem pensar



O longa de Aluizio Abranches vem ao mundo carregando um grande peso nas costas. O público gay ficou em polvorosa desde o vazamento precoce do vídeo promocional (que foi acessado por mais de 700 pessoas em apenas duas horas) e passou a depositar nele expectativas bastante altas. Além disso, o assunto central - a relação de dois irmãos que crescem juntos e descobrem que se amam - é polêmico e merece um tratamento cuidadoso.

Para dar conta do recado, o diretor optou por um caminho fácil: focou seu olhar exclusivamente no romance entre os rapazes, isolando-os do mundo ao seu redor. Após um olhar carinhoso sobre a infância de Francisco e Tomás, a narrativa sofre um abrupto corte de 15 anos, os dois protagonistas subitamente percebem o que sentem um pelo outro, e a partir de então passam a viver numa bolha de amor. Nessa fantasia, não há espaço para dilemas ou conflitos: a relação é, no mínimo, improvável, mas não enfrenta nenhum tipo de hostilidade ou obstáculo. O fato de os dois serem irmãos parece ficar em segundo plano e não ter grande importância.

Do Começo ao Fim tem muitos predicados. É superdelicado, tem belos cenários, fotografia e trilha sonora caprichadas. Julia Lemmertz (cada vez mais bonita) está impecável como a mãe dos rapazes. Amorosa e sensível, ela nem precisa de texto para expressar sua ternura - bastam-lhe os olhos e o sorriso. A love story é contada com doçura e intensidade: a declaração de amor (picotada no trailer) que Francisco faz para Tomás é tão bonita que dá para escrever e pendurar na parede; a seqüência dos dois dançando tango nus, embora curta, é marcante. O novato João Gabriel Vasconcellos se saiu muito bem como o irmão mais velho, Francisco, e parece ter um futuro promissor como galã.

Por outro lado, alguns diálogos são sofríveis (sobretudo os da "fase infantil", que soam completamente artificiais) e, se você não for do tipo sonhador, que se deixa levar pela fantasia, talvez comece a apontar vários furos e inverossimilhanças, aqui e ali. Por sorte, sou um romântico incorrigível e meu lado menininha falou mais alto. Como uma parte de mim sempre quis ser o "filhote", sempre procurou um homem um pouco mais velho que cuidasse de mim, me desse carinho e me protegesse, eu me identifiquei com a fantasia proposta e consegui me render à delicadeza da história, deixando o senso crítico de lado. Mesmo assim, senti falta de um fecho à altura: achei que o filme terminou "meio de qualquer jeito".

Para quem simpatiza com histórias água-com-açúcar, Do Começo ao Fim certamente vale o ingresso. Pela forma limpa de mostrar o desabrochar da sexualidade, o filme será uma referência positiva para adolescentes gays, que ainda estão se descobrindo (assim como o fundamental De Repente Califórnia). Às vezes, tudo o que precisamos é de um pouco de fantasia: muitos gays encherão os olhos com a beleza dos atores, e se permitirão sonhar com Francisco e Tomás. Mas não sei se o filme conseguirá convencer um público mais amplo. Não por ter incluído os temas homossexualidade e incesto, mas por ter dado a eles um desdobramento raso, desperdiçando a chance de ser um filme muito maior. No fim das contas, passado o encanto inicial, fica a sensação de que o diretor poderia ter ido mais longe.

domingo, 3 de janeiro de 2010

Poema do amigo aprendiz

Quero ser o teu amigo. Nem demais e nem de menos.
Nem tão longe e nem tão perto.
Na medida mais precisa que eu puder.
Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida,
Da maneira mais discreta que eu souber.
Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar.
Sem forçar tua vontade.
Sem falar, quando for hora de calar.
E sem calar, quando for hora de falar.
Nem ausente, nem presente por demais.
Simplesmente, calmamente, ser-te paz.
É bonito ser amigo, mas confesso é tão difícil aprender!
E por isso eu te suplico paciência.
Vou encher este teu rosto de lembranças,
Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias...

Fernando Pessoa

video

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Reveillon 2010



2010 é o presente ano do calendário gregoriano que iniciou-se numa sexta-feira. É um ano vulgar, ou seja, não tem 29 de fevereiro.

No reveillon desse ano foi tudo diferente. Fiz pessoas felizes com o fogo nas mãos, mas ao mesmo tempo senti falta da felicidade intensa, só sentia dores no corpo, e a nostalgia. Um momento de reflexão foi na hora dos fogos, em cada cor que via era meu futuro . Via imagens em cada estouro. Brindei com pessoas novas, amigos de trabalhos. Me queimava por dentro enquanto acontecia a queima de fogos. Embora houve alguns momentos de sorrisos, é... sorrisos, é disso que preciso!! =)

Então...
Feliz Dois Mil e ...
O prefixo DES da um significado de Negativismo a algumas palavras. MAs pra quem tem uma visão otimista, como por exemplo, "Destruir para reconstruir", é uma boa reflexão para esse ano!! Termino esse post. dizendo que passei um pequeno momento da virada ouvindo que o mundo acabará em 2012, KKKKK motivo pra rir! Então peguei o embalo da viagem e disse: - Então vou botar pra arrombar nesses dois anos que faltam!